Director Carlos Rosado de Carvalho

Crude estabiliza perto dos 80 USD

Crude estabiliza perto dos 80 USD

A Arábia Saudita, maior exportador mundial de petróleo, antecipa que não conseguirá suprir as reduções resultantes das sanções impostas ao Irão, pelo que prevê uma subida nos preços.

Os preços do petróleo mantiveram- se praticamente inalterados face à semana que passou, encontrando-se o Brent a rondar os 78 USD. As possíveis reduções na oferta continuam a ditar o rumo do valor da matéria-prima.

Embora a Arábia Saudita, outrora, tivesse indiciado que tinha interesse em manter os preços do crude entre os 70 e 80 USD, representantes do reino referiram que o país se encontra confortável com um preço que extravase esta barreira.

Segundo a Bloomberg, o maior exportador mundial de petróleo antecipa que não conseguirá suprir as reduções resultantes das sanções impostas ao Irão, pelo que prevê uma subida nos preços. Em contrapartida, o ministro da energia russo referiu que os preços actuais reflectem as sanções impostas ao Irão e que, no médio prazo, o barril deverá situar-se nos 50 USD.

Os membros da OPEP e outros produtores, incluindo a Rússia, têm um encontro marcado para este Domingo, na Argélia, para discutir a alocação dos aumentos da produção para contrabalançar as reduções. Na Europa, o Eurostat confirmou a queda da inflação na Zona Euro, tendo ficado por 2% no mês de Agosto (-0,1 pontos percentuais face ao que se verificou no mês anterior). (...)

* Banco Angolano de Investimentos


(Leia o artigo integral na edição 491 do Expansão, de sexta-feira 21 de Setembro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i