Director Carlos Rosado de Carvalho

Produção de electricidade deve crescer 20% este ano, mas está abaixo da meta do Governo

Produção de electricidade deve crescer 20% este ano, mas está abaixo da meta do Governo
Foto: D.R.

O Governo elegeu o sector da energia como estratégico. Os investimentos já rondam os 17 mil milhões USD e espera-se que, até 2022, sejam investidos 23 mil milhões USD para aumentar a disponibilidade de energia e exportar. O leste do País tem a taxa de electrificação mais baixa e Luanda é o maior consumidor.

Ao ritmo actual, a produção de energia eléctrica deverá registar um aumento de 20% face ao ano passado, ainda assim uma quota abaixo da meta prevista pelo Governo no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 (PDN 2018-2022).

Nesse plano, o Governo prevêum crescimento médio anual do sector de 7,7%, com melhor desempenho para este ano, em que aponta a um aumento de 30% face ao ano passado, como resultado da entrada em funcionamento da central quatro do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, com uma potência instalada 1.320 Megawatts (MW) e do projecto de Ciclo Combinado do Soyo, com uma potência de 480 MW. No entanto, a meio de Outubro, essa central quatro ainda não está a trabalhar.

De acordo com as contas do Expansão com base nos relatórios de balanço do Ministério da Energia e Águas (MINEA), divulgados em Agosto, nos primeiros oito meses do ano, Angola produziu 8.592 GWh, o equivalente a 80% do total do ano passado, o que indica uma média de produção mensal de 1.074 GWh. Hoje, este aumento da produção já se faz sentir na capital do País, onde há um ano eram recorrentes os "apagões". (...)


(Leia o artigo integral na edição 494 do Expansão, de sexta-feira 12 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i