Director Carlos Rosado de Carvalho

Ajustamento salarial equilibra carreiras da função pública em 2019

Ajustamento salarial equilibra carreiras da função pública em 2019
Foto: ARQUIVO
EXPANSÃO

O Novo Regime Remuneratório da função pública tenta repor o poder de procura perdido com a inflação dos últimos três anos e esbater assimetrias salariais. Os aumentos vão dos 57% aos 83%, mas se não forem acompanhados de medidas contra a especulação ficam sem efeitos, alertam os sindicatos.

O Novo Regime Remuneratório em funções de carreiras da saúde, educação, ensino superior, emprego e formação entra em vigor, em Janeiro de 2019, com reajustes de 57,14% a 83,33%, com o objectivo de repor o poder de compra dos funcionários pública.

A decisão de reajustar os salários, para promover o equilíbrio e acabar com as assimetrias salariais na função pública, foi avançada pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, no final da 10.ª sessão ordinária do Conselho de Ministros.

Apesar de não serem proporcionais, os ajustamentos, segundo Jesus Maiato, vão permitir recuperar o poder de compra perdido, com a "inflação acumulada dos últimos três anos, que se situou em 116%".

Mas, para que esse reajuste seja feito, os profissionais das referidas áreas devem fazer o recadastramento do pessoal, devido à transição das carreiras actuais para as novas. (...)


(Leia o artigo integral na edição 496 do Expansão, de sexta-feira, dia 26 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i