Director Carlos Rosado de Carvalho

Atenção à linha entre a inovação e o conservadorismo no People Summit Angola

Atenção à linha entre a inovação e o conservadorismo no People Summit Angola

Mais do que nunca o desígnio "transformação digital" está na moda. Mais que isso. É o novo clichê... E isso tem tão de interessante, como de perigoso. É que esta transformação deve ser levada a sério. E deve ser discutida por profissionais que lidam diariamente com o tema, mas que também tenham um forte conhecimento da sociedade e do meio empresarial angolano.

O clichê típico das organizações "As pessoas são o nosso principal activo", muitas vezes, nao passa disso mesmo. De um clichê.

Nos meus tempos de diretor de recursos humanos em Angola, em conjunto com um grupo de cerca de 30 outros colegas de profissão fantásticos, organizámos tertúlias informais sobre os mais variados desafios e temas relacionados com a gestão de pessoas. Foram tempos de grande partilha e crescimento, com convidados de várias indústrias e profissões, em que estes também tinham a oportunidade de falar sobre o que faziam e quais as vantagens de os termos ao nosso lado.

Apesar de essa ideia ter perdido força devido à falta de tempo de cada um dos participantes, e também devido ao facto de a própria Associação de Profissionais de Recursos Humanos nunca ter vingado, o debate entre estes profissionais não mais aconteceu com o impacto que deveria ter.

No entanto, desde há pouco tempo, e muito com a energia da Human Capital Angola, na pessoa do meu amigo Vitor Carmona, começou novamente a formar-se um grupo forte, heterógeno, multicultural, de profissionais de recursos humanos. E ainda bem! O debate ganhou novamente força, esses profissionais saem valorizados, e mais do que nunca, vivemos um período em que a gestão das pessoas e dos seus talentos, ganhou uma importância ainda mais acrescida, devido à "guerra" da retenção e atracção dessas mesmas pessoas.

Nos próximos dias 21 e 22 de Novembro, na Baía de Luanda, vai acontecer o primeiro People Summit. Segundo a organização, "para a 1.ª edição irão abordar o tema "Transformar para Crescer", com a ajuda de dezenas de líderes de organizações, consultores, académicos e empreendedores, nacionais e internacionais, e, com o objectivo de promover o debate e a troca de experiências sobre o capital humano no contexto da transformação digital e o seu respectivo impacto, no aumento da competitividade, da produtividade e da empregabilidade." (...)


(Leia o artigo integral na edição 496 do Expansão, de sexta-feira, dia 26 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i