Director Carlos Rosado de Carvalho

Governador do BNA admite encerramento de bancos comerciais

Governador do BNA admite encerramento de bancos comerciais

Prazo para bancos comerciais procederem aos aumentos de capital está a expirar. Massano diz que há uma solução para evitar encerramentos: fusões.

Foi na capital inglesa, em Londres, que o governador do banco central angolano, José de Lima Massano, anunciou que até ao final deste ano, alguns bancos comerciais que operam no país poderão ver as portas encerradas.

O anúncio surge na sequência da incapacidade de alguns bancos em responderem às exigências de aumento de capital estabelecidas pelo Banco Nacional de Angola (BNA).

"Alguns dos bancos vão desaparecer. Não acredito que sejam capazes de o fazer", antecipou Lima Massano em entrevista ao Financial Times, referindo-se ao Aviso nº2/2018 de 2 de Março, que exige um capital mínimo de 7,5 mil milhões Kz até Dezembro deste ano.

Com o título "Angolan central bank chief warns lenders to boost capital" (chefe do banco central angolano adverte os credores para aumentar o capital), o jornal britânico revela que José Massano sublinhou não acreditar que alguns bancos com dificuldades tenham capacidade para cumprir com as novas regras do mercado. (...)


(Leia o artigo integral na edição 496 do Expansão, de sexta-feira, dia 26 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i