Director Carlos Rosado de Carvalho

Liderança e o desafio na gestão dos assuntos pessoais dos colaboradores...

Liderança e o desafio na gestão dos assuntos pessoais dos colaboradores...

A realidade exige que, ao nível profissional, um gestor deva estar preparado para compreender o impacto que diversas situações da vida pessoal de um colaborador possam interferir e impactar no seu trabalho e, consequentemente, no seu desempenho profissional.

Este título permitiria talvez contar milhares de histórias sobre a forma como o líder geriu, gere ou poderia gerir os seus colaboradores, quando confrontado com situações da vida pessoal dos seus colaboradores. Um enfoque nas emoções, na gestão das suas próprias e na dos seus colaboradores.

As emoções, esta complexidade simples de sentimentos, como se infere da sua definição no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: "a emoção desperta, em certa medida, um sentimento de agitação no indivíduo, expectante perante aquilo em que participa ou determinada circunstância. As emoções são reacções psicofisiológicas, que representam modos eficazes de adaptação face às mudanças ambientais, contextuais e/ou situacionais".

Quando se inicia a carreira profissional, é quase certo que alguém dirá que a vida pessoal fica no lado de fora da porta do escritório. Já se reviram nesta situação? Provavelmente até já o disseram?

É verdade que todos aprendemos e sabemos que a vida pessoal não deve colidir com o desempenho profissional. O desejável seria encontrar o equilíbrio necessário para conviver com ambas as realidades, dado que não somos máquinas, não somos robots, sem qualquer emoção e, como tal, a facilidade com que os temas pessoais invadem a nossa vida profissional e vice-versa, faz parte da realidade. (...)

(Leia o artigo integral na edição 496 do Expansão, de sexta-feira, dia 26 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i