Director Carlos Rosado de Carvalho

BFA contribui para 36% dos lucros de 529,1 milhões de euros do BPI

BFA contribui para 36% dos lucros de 529,1 milhões de euros do BPI
Foto: ARQUIVO
EXPANSÃO

Ainda assim o contributo do maior banco em activos do sistema bancário nacional para o accionista português sofreu uma descida de 58 milhões de euros, devido aos impactos de reconhecimento da participação no BFA de acordo com as IAS 29 e da desvalorização do kwanza.

O Banco de Fomento Angola (BFA) contribuiu com pouco mais de 36% para os lucros de 529,1 milhões de euros do Banco Português de Investimento (BPI), nos primeiros nove meses de 2018.

O BFA gerou um contributo positivo de 193,7 milhões de euros nas contas do BPI, uma descida de 58 milhões de euros face a igual período de 2017, o que inclui os impactos de reconhecimento da participação no BFA de acordo com as IAS 29 e da desvalorização do kwanza, revelou esta semana o banco português, que tem uma participação no banco angolano de 48,1%.

O BPI registou, nos primeiros nove meses de 2018, um lucro consolidado de 529,1 milhões de euros, face aos 22,6 milhões de euros que obteve no período homólogo. "A actividade em Portugal contribuiu com 324,4 milhões de euros (61% do total) para o resultado consolidado. Mais de metade dessa cifra é suportada pelo resultado recorrente das operações em Portugal, de 164,2 milhões de euros, que representa um crescimento de 20% face ao mesmo período de 2017", avançou o BPI. (...)

*com Lusa


(Leia o artigo integral na edição 496 do Expansão, de sexta-feira, dia 26 de Outubro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i