Porque valores éticos valem mais do que valores financeiros, a corrupção é um combate de todos para todos

Porque valores éticos valem mais do que valores financeiros, a corrupção é um combate de todos para todos
Foto: D.R.

"Tudo tem um preço, um dia a conta chega" a nossa reflexão hoje tem como ponto de partida o ditado popular supra citado que é uma frase consequencial. Normalmente usamos tal dito quando estamos a analisar uma sequência de factos negativos cujo somatório é o pagamento de um preço muito alto numa conta que pode ser ou não pecuniária.

O combate contra a corrupção em Angola é um facto real, estamos a viver o momento em que os corruptos estão a pagar as suas contas devido ao incumprimento de valores éticos. A corrupção denigre o bom nome de uma nação, queremos exibir com orgulho a nossa nacionalidade de uma Angola que enfrenta de forma acérrima a prevenção e o combate à corrupção. Na história da República de Angola, 2018 fica marcado como ano do combate efectivo à corrupção.

Grande exemplo são as comemorações em alusão ao 9 de Dezembro Dia Internacional da Luta Contra Corrupção. A apresentação pública do Plano Estratégico de Prevenção e Combate à Corrupção da Procuradoria-geral da República (2018-2022) é um instrumento do trabalho que envolve toda sociedade Angolana. Basta analisarmos o bilhete de identidade do plano supra citado a saber: missão, visão, valores e objectivos institucionais.

Durante estes sete dias (de 6 a 12 de Dezembro de 2018) de celebração da luta contra corrupção assistimos em Angola à materialização de um principio central para o sucesso de todo processo de moralização e mudança de mentalidades que e a Exemplaridade: a Presença do Senhor Procurador-geral da República e do Procurador-geral adjunto nas ruas a distribuírem panfletos sobre a prevenção e combate à corrupção é o caminho certo para uma regra básica do compliance denominada topdown - o exemplo de uma actuação, em conformidade com as leis e valores éticos, deve ser apresentado em primeiro lugar pelos líderes institucionais. Devemos sempre liderar por exemplo. (...)

(Leia o artigo integral na edição 503 do Expansão, de sexta-feira, dia 14 de Dezembro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i