Barril de crude estabiliza nos 60 USD

Barril de crude estabiliza nos 60 USD

A semana ficou marcada por mais uma redução nos inventários petrolíferos dos EUA em 2,7 milhões de barris, superando as expectativas que apontavam aos 1,3 milhões. Mas a produção naquele país atingiu um nível record.

O petróleo não teve uma variação significativa face à semana anterior. A matéria-prima encontra- se a rondar os 60 USD e continuou a beneficiar das expectativas referentes aos cortes da OPEP. Porém, a Administração de Informação de Energia (EIA) divulgou dados que vieram contrabalançar as subidas nos preços.

Segundo a organização, a produção nos EUA atingiu o nível recorde de 11,9 milhões de barris por dia (Mbpd), o que traduz um aumento de 200 mil bpd comparativamente à semana anterior. Não obstante este aumento, a semana ficou marcada por mais uma redução nos inventários petrolíferos dos EUA.

As reservas diminuíram em cerca de 2,7 milhões de barris, superando as expectativas do mercado, que apontavam para os 1,3 milhões. À semelhança do que foi referido na edição anterior, as subidas nos inventários de gasolina anularam o efeito positivo nos preços do crude.

A EIA também actualizou as suas projecções para este ano. A organização antecipa um aumento de 2,4 Mbpd na produção mundial, que deverá ofuscar os cortes da OPEP e dos seus aliados. Espera- se que a produção norte-americana venha a atingir uma média de 12,1 Mbpd, o que, a cumprir-se, corresponderá aproximadamente a 12% da produção mundial. Assim, para este ano, a instituição prevê um preço médio de 65 USD para o Brent, um recuo face aos 71 USD observados no ano passado. (...)


*Banco Angolano de Investimentos



(Leia o artigo integral na edição 507 do Expansão, de sexta-feira, dia 18 de Janeiro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i