Director Carlos Rosado de Carvalho

Processo contra ex-ministro dos Transportes aponta a desvios de cerca de 100 milhões USD

Processo contra ex-ministro dos Transportes aponta a desvios de cerca de 100 milhões USD
Foto: ARQUIVO
EXPANSÃO

Na acusação, Augusto Tomás é tido como o cabecilha da "indisciplina financeira que havia no CNC", sendo suspeito de desviar dinheiro público para entidades estranhas ao interesse do Estado.

O ex-ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, é suspeito de ter desviado cerca de 100 milhões USD dos cofres do Estado e sob ele pendem seis acusações, entre desvio de dinheiro, peculato ou associação criminosa, de acordo com a acusação do Ministério Público.

Além do ex-ministro dos Transportes, que se encontra detido em prisão preventiva desde finais de Setembro de 2018 num caso que envolve o Conselho Nacional de Carregadores (CNC), órgão tutelado pelo Ministério dos Transportes, estão igualmente arrolados os ex-gestores do CNC, Manuel António Paulo, então director-geral, e Eurico Pereira da Silva, antigo director adjunto para a Administração e Finanças, bem como outros dois arguidos. Os crimes de que são acusados têm uma moldura penal que vai de 2 a 12 anos de prisão.

De acordo com o despacho de acusação, Augusto Tomás está indiciado na prática de seis crimes, nomeadamente branqueamento de capitais, peculato na forma continuada, violação das normas de execução do plano e orçamento na forma continuada, um de abuso de poder na forma continuada, dois de participação económica em negócio e outro de associação criminosa. (...)

(Leia o artigo integral na edição 509 do Expansão, de sexta-feira, dia 1 de Fevereiro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i