Director Carlos Rosado de Carvalho

Receitas aumentaram 11% mas volume de vendas baixou 10%

Receitas aumentaram 11% mas volume de vendas baixou 10%
Foto: D.R.

Angola prevê produzir 13 milhões de quilates e mudar a geografia da indústria diamantífera. Os investimentos no sector podem impulsionar o negócio.

A receita bruta da comercialização de diamantes em 2018 atingiu os 1,2 mil milhões USD, mais 11% face aos 1,1 mil milhões arrecadados em 2017. Já o volume de vendas caiu 10%, comparativamente ao ano anterior.

A informação foi avançada pelo administrador da Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam), Fernando Amaral, no encontro de balanço sobre o desempenho das empresas no lV trimestre de 2018.

De acordo com o gestor, o montante representou uma venda de 8,4 milhões de quilates de diamantes. Desta produção, 89,2% dos diamantes comercializados foram produzidos na Lunda Sul, com a Mina de Catoca a contribuir com uma quota de 80%, enquanto a Luanda Norte representou apenas 10,8%. Em termos de origem, 93,8% são diamantes de produção industrial e 6,3% de origem aluvionar.

Entre Outubro e Dezembro de 2018, de acordo com os dados da Sodiam, comercializou-se um total de 2,5 milhões de quilates, um aumento de 2% comparativamente ao mesmo período de 2017. (...)

(Leia o artigo integral na edição 511 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Fevereiro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i