Director João Armando

Resultados dos 'big five' superam os mil milhões USD em 2018

Resultados dos 'big five' superam os mil milhões USD em 2018
Foto: Lídia Onde

Os cinco maiores bancos por activos a operar em Angola lucraram 1 050 milhões USD no ano passado, mais 60% do que em 2017. Com lucros de 567,4 milhões USD, mais 36%, o BFA garantiu mais de metade dos ganhos. O "patinho feio" foi o BPC, com prejuízos de 86,5 milhões USD, um trambolhão de 80%. O ano ficou ainda marcado pela saída do BIC do clube dos Cinco.

Os cinco maiores bancos nacionais em activos superaram pela primeira vez na história da banca nacional a barreira dos mil milhões USD em resultados líquidos em 2018, representando um aumento de 60,1% face aos 655,7 milhões USD de resultados do "top 5" em 2017, de acordo com cálculos do Expansão com base nos balancetes do IV trimestre de 2018.

O ano passado fica ainda marcado pela saída do banco BIC da lista dos cinco maiores bancos em activos do sistema bancário nacional, em troca com o Banco Económico, que em 2017 era o sexto maior banco (ver gráficos). Além de uma entrada e saída no "top 5", é de registar a troca entre o BFA, que deixa o segundo lugar, suplantado pelo BAI.

E se os resultados líquidos dos "top 5" aumentaram 60,1% na moeda norte-americana, em kwanzas subiram 186,3%. Esta diferença é justificada pela desvalorização da moeda nacional e pelo facto de os bancos terem reavaliado os seus activos em USD, reflectindo essa desvalorização do Kz.

O resultado só não é melhor, porque o Banco de Poupança e Crédito (BPC) obteve prejuízos pelo terceiro ano consecutivo. Em USD, o banco estatal registou uma redução em 80% dos prejuízos, saindo dos históricos -440,6 milhões USD de 2017 para -86,5 milhões USD em 2018. Já em Kwanzas, passou de -73,1 mil milhões para -26,7 mil milhões, reduzindo os prejuízos em 63%.

Apesar de ter deixado o segundo lugar do "top 5" dos bancos com maiores activos, o Banco de Fomento Angola (BFA), voltou a ser o campeão dos lucros. Depois de ter fechado 2018 com um resultado líquido de 567,4 milhões USD, um crescimento de 36,2% face aos lucros de 416,5 milhões USD obtidos em 2017. O resultado do BFA representa, mais de metade (54%) dos 1 050 milhões USD dos resultados líquidos das cinco maiores instituições bancárias.

Já o BAI, que obteve um aumento de 52,8% nos seus activos para 2,1 mil milhões Kz, equivalente a 7 mil milhões USD, tornando- se o segundo maior banco em activos, obteve uma redução de 24% nos seus lucros em USD no ano passando, passando dos 329,7 milhões USD em 2017 para os 252,1 milhões em 2018. Já em Kwanzas os lucros aumentaram 42% para 77,8 mil milhões Kz. (...)


(Leia o artigo integral na edição 514 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i