'Ranking' da Forbes revela que apenas 20 dos 2 153 mais ricos do mundo são africanos

'Ranking' da Forbes revela que apenas 20 dos 2 153 mais ricos do mundo são africanos
Foto: ARQUIVO
EXPANSÃO

Isabel dos Santos cai 84 lugares no ranking, mas continua a ser a única angolana na lista dos mais ricos, no lugar 1 008. A sua fortuna encolheu de 2,7 mil milhões USD para 2,3 mil milhões.

Menos de 1% dos mais ricos do mundo são oriundos de África, revela a última edição do ranking de multimilionários elaborado pela revista Forbes, que este ano identificou 2 153 fortunas superiores a mil milhões USD, menos 55 do que no ano anterior.

Apenas 20 multimilionários são oriundos de África, menos 3 do que há um ano, o primeiro dos quais na posição 136 a nível global. A única presença angolana continua a ser a de Isabel dos Santos, cuja fortuna ocupa a posição 1 008.

É a segunda vez nesta década que a Forbes contabiliza multimilionários e fortunas em decréscimo, "provando que nem os mais ricos estão imunes às forças económicas e à volatilidade dos mercados mundiais", avalia Luisa Kroll, uma das editoras da revista.

Este ano, 994 multimilionários valem globalmente menos 400 mil milhões USD do que há um ano, uma queda global de 46% que resultou na saída 247 pessoas deste ranking, a maior parte da região da Ásia-Pacífico, sobretudo da China (102).

Ainda assim, segundo a revista, há 195 novos nomes no clube dos mais ricos, cujo somatório de fortunas atinge os 8,7 biliões USD. China, EUA e Brasil são os dois países que registam mais novos multimilionários, com 44, 39 e 18 entradas, respectivamente. (...)


(Leia o artigo integral na edição 514 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i