A "IVAngelização" de Angola

A "IVAngelização" de Angola
Foto: Lídia Onde

A evangelização de Angola (a palavra evangelização é originária do grego e significa "boas novas" ou "boas notícias") teve início em Março de 1491, quando, segundo versão das autoridades portuguesas, caravelas daquele país atracaram no actual Soyo, respondendo a um pedido do então Rei do Congo, Nzinga Nkuwu (João I era o seu nome de baptismo) que pretendia ter relações com o Vaticano, dando início ao cristianismo neste território e rompendo com a "adoração" aos antigos deuses, tais como Dikumbi, deus do fogo.

A partir da segunda metade do ano de 2019, um novo imposto estará em vigor na legislação tributária angolana, mais concretamente o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), iniciando assim a "IVAngelização" de Angola e que eliminará os efeitos prejudiciais do Imposto do Consumo, mais concretamente o seu efeito cascata, uma vez que este permite que cada pessoa que pretenda vender um determinado produto adicione a este o montante de imposto pago anteriormente, encarecendo, desta forma, o bem.

Já muito se falou e muito ainda se irá falar, nos meios de comunicação social, em palestras, em conferências, etc. acerca do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), porém, o mais importante nesta fase é que a mensagem chegue aos operadores económicos, a população em geral, de forma simples pois torna- se crucial evitar o que aconteceu noutras paragens, onde o desconhecimento e a má preparação, tanto da administração como dos contribuintes, foram os principais inimigos do IVA. (...)


(Leia o artigo integral na edição 514 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

*Centro de Estudos Tributários da Administração Geral Tributária

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i