Director João Armando

Começou a caça de quase 5 mil milhões USD que enriqueceu "uma elite muito restrita"

Começou a caça de quase 5 mil milhões USD que enriqueceu "uma elite muito restrita"

Relatório sobre investimentos privados realizados com recurso a "avultados fundos públicos", dá conta da perda vários milhões USD, em montantes superiores ao empréstimo que o FMI vai conceder a Angola.

Quase cinco mil milhões USD, é o valor em que o Estado terá sido lesado em investimentos privados feitos no País com fundos públicos e que agora o Governo pretende recuperar.

O resultado é de uma comissão criada pelo Presidente João Lourenço, em Dezembro de 2018, para fazer um profundo rastreio aos investimentos feitos com fundos públicos antes de chegar ao poder, em Setembro de 2017.

João Lourenço diz mesmo que o "conteúdo do relatório" que chegou à sua mesa, identificando como foram criadas alguns dos grandes grupos empresarias nacionais é, "no mínimo, chocante e repugnante".

"O trabalho está no essencial concluído e em posse do Executivo, sendo o conteúdo do relatório, permitam-me dizê-lo, no mínimo, chocante e repugnante", afirmou, nesta quinta-feira, o Presidente Lourenço, na abertura do ano judicial na provincial de Benguela, acrescentando que apenas "uma elite muito restrita beneficiou deste valor".

Os valores em causa estão acima do montante de financiamento que o Fundo Monetário Internacional (FMI) vai conceder a Angola, na ordem dos 3,7 mil milhões USD. (...)


(Leia o artigo integral na edição 515 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i