Director João Armando

Juristas aplaudem cooperação com FBI para trazer dinheiro roubado mas deixam advertências

Juristas aplaudem cooperação com FBI para trazer dinheiro roubado mas deixam advertências
Foto: D.R.

John Sullivan garantiu que os EUA querem ajudar Angola a localizar os "corruptos" e trazê-los à justiça angolana. O Governo Lourenço ainda não respondeu ao convite da Administração Trump.

O interesse dos Estados Unidos da América (EUA) em colocar à disposição do Governo angolano o seu Departamento Federal de Investigação (FBI) para trazer à justiça "os corruptos e recuperar o dinheiro retirado de forma ilegal de Angola", é aplaudido por juristas contactados pelo Expansão, que alertam para a observância de alguns aspectos que podem comprometer a segurança e a soberania do País.

O convite dos EUA veio através do secretário de Estado Adjunto John Sullivan, durante a visita que efectuou a Angola, esta semana, tendo, na ocasião, mantido uma reunião com o Presidente da República, João Lourenço, na Cidade Alta.

"Temos pessoal treinado, investigadores e promotores que podem ajudar o Governo angolano na recuperação de activos e sua devolução aos reais donos, o povo angolano", disse Sullivan, aos jornalistas.

A visita do emissário de Donald Trump coincidiu com as declarações do Presidente Lourenço, dias antes, na abertura do ano judicial, na província de Benguela, onde afirmou que o Estado pretende recuperar 4,7 mil milhões USD que terão beneficiado "uma elite muito restrita", resultado de investimentos privados feitos no País com fundos públicos. (...)


(Leia o artigo integral na edição 516 do Expansão, de sexta-feira, dia 22 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i