Os desafios do MPLA para o futuro

Os desafios do MPLA para o futuro

O VII Congresso Extraordinário do MPLA reedita o projecto eleitoral de 2017. Uma visão panorâmica e de profundidade do projecto político. Ao decidir aprofundar e materializar o slogan "Melhorar o que está bem, corrigir o que está mal" o MPLA recupera os ideais de Agostinho Neto, o pai da independência nacional que vaticinou: "O mais importante é resolver os problemas do Povo".

Ao fazer um retorno aos princípios que nortearam a fundação do Partido, o MPLA faz uma catarse de si mesmo, porque a hipertrofia que sofreu projectou-o, nos últimos anos, a enormes dilemas.

A proliferação de patologias, como a corrupção, o nepotismo, a impunidade e a bajulação, evidenciavam que esses comportamentos asfixiavam o partido e não o deixavam em paz. Isso mesmo percebeu a direcção e decidiu agir.

Para retomar os trilhos a direcção propõe-se a extirpá-los, enfrentando todos os obstáculos. João Lourenço aparece assim como o timoneiro de uma jornada nada fácil, como ele próprio já o afirmou. Mas, é necessário uma estratégia e o apoio interno fortalece a liderança.

A força para a construção do futuro repousa sobre o ímpeto, a vontade e a superação dos jovens que acabam de ingressar para a estrutura superior do partido. (...)


(Leia o artigo integral na edição 530 do Expansão, de sexta-feira, dia 28 de Junho de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i