Sonangol anuncia venda de mais dois imóveis em Portugal

Sonangol anuncia venda de mais dois imóveis em Portugal
Foto: Lídia Onde

Venda relacionada com programa de privatizações. Os activos são geridos pela Puaça, empresa não core da Sonangol a privatizar em 2020.

A Sonangol anunciou a venda de dois imóveis em Portugal, nomeadamente um edifício localizado em Lisboa, na Avenida da República, e o Convento de Brancanes, em Setúbal. Segundo um comunicado da empresa, o processo está a ser conduzido pela Puaça - Administração e Gestão, a sociedade portuguesa cuja totalidade do capital social é propriedade da Sonangol, e que é responsável pela gestão destes imóveis.

De acordo com o POPRIV, a Puaça é a entidade através da qual a maior empresa angolana controla as suas agências de viagens em Luanda, Lisboa e Paris.

Especialistas consultados pelo Expansão avançam que a venda destes imóveis enquadra-se no processo de preparação de alguns activos da Sonangol antes do início da venda, uma vez que o Executivo ainda não decidiu qual a percentagem ou quantidade dos activos a alienar, razão pela qual indicou no PROPRIV apenas o ano de início de privatização de cada empresa, a modalidade e o procedimento.

De acordo com o comunicado, a acção que culminou com a decisão de venda destes imóveis teve início há mais de um ano, estando enquadrada no processo de alienação dos activos não nucleares da empresa. (...)

(Leia o artigo integral na edição 539 do Expansão, de sexta-feira, dia 30 de Agosto de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i