Aguinaldo Jaime indicado para presidente da assembleia-geral

Aguinaldo Jaime indicado para presidente da assembleia-geral
Foto: Quintiliano dos Santos

A assembleia geral de accionistas da Unitel estava agendada para quarta, mas devido a um problema técnico com o sistema de videoconferência, foi adiada para terça-feira, 14 de Abril. Faz parte da ordem de trabalho a aprovação por consenso de Aguinaldo Jaime como presidente da assembleia geral.

A escolha de Aguinaldo Jaime para presidente da assembleia geral da Unitel começou por uma conversa entre o próprio e o Presidente da República, João Lourenço, onde este explicou aquilo que era a posição do Governo face à telefónica. Foi indicado, em linhas gerais, os objectivos estratégicos do investimento do Estado, que recorde-se comprou a posição de 25% da OI através da Sonangol, ficando com 50% do capital da empresa, somados aos outros 25% que são detidos pela MS Telcom.

O convite para que Aguinaldo Jaime pudesse assumir este cargo tem muito a ver com o clima de harmonia e consenso que é necessário promover entre os accionistas, houve fricções muito fortes no passado, para que a vida da empresa não tenha perturbações e o negócio possa continuar em crescendo. João Lourenço terá explicado que no momento que vive o País o importante mesmo é que a Unitel possa desenvolver a sua actividade, gerar riqueza e garantir emprego.

Neste sentido, e depois de formalizado o convite para este cargo pela Sonangol, foi necessário falar com os outros accionistas - a Geni, do general Leopoldino Francisco, e a Vidatel, de Isabel dos Santos. Ambos aprovaram a escolha de Aguinaldo Jaime para presidente da mesa da assembleia geral, uma vez que lhe reconhecem uma postura de equilíbrio e moderação.

De acordo com o que o Expansão apurou, Aguinaldo Jaime falou pessoalmente, diversas vezes, com o general Dino e garantiu também o apoio de Isabel dos Santos, tendo inclusive ficado combinado que ela iria participar nesta assembleia-geral, que decorrerá por videoconferência.

Nos termos dos estatutos da Unitel, compete à Assembleia Geral a eleição e revogação do mandato dos órgãos sociais (Assembleia Geral, Conselho de Administração e Conselho Fiscal), a aprovação dos documentos de orientação estratégica da empresa e do relatório e contas de cada exercício, bem como do destino a dar aos resultados da empresa. Significa isto que será Aguinaldo Jaime que terá a responsabilidade de conseguir consensos entre os accionistas para a definição das opções estratégicas que é necessário implantar nesta fase. (...)

(Leia o artigo integral na edição 569 do Expansão, de sexta-feira, dia 10 de Abril de 2020, em papel ou na versão digital disponível aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i