Cortes adicionais animam crude

Cortes adicionais animam crude

Arábia Saudita anunciou um corte adicional, em torno de um milhão de barris por dia, ao já acordado no âmbito da OPEP +, uma medida que foi seguida por outros produtores como os Emirados Árabes Unidos e o Kuwait.

Os últimos 7 dias foram voláteis para o mercado petrolífero. Em Londres, o Brent teve uma desvalorização de 2,91% para se estabelecer nos 29,98 USD por barril, ao passo que o WTI, transaccionado em Nova Iorque, fixou-se nos 25,78 USD por barril, o que representa uma apreciação semanal de 5,09%.

O WTI beneficiou do anúncio de queda de 745 mil barris nos stocks de petróleo dos EUA, na semana que encerrou a 8 de Maio, o que compara com o aumento de 4,6 milhões da semana anterior. Já os stocks de gasolina caíram pela terceira semana consecutiva. Além deste facto, o petróleo foi também beneficiado pelos cortes adicionais de produção anunciados pela Arábia Saudita, em torno de um milhão de barris por dia, uma medida que foi seguida por outros produtores, incluindo os Emirados Árabes Unidos e o Kuwait.

No que toca ao mercado bolsista, notou-se um aumento da volatilidade, tendo sido registadas variações díspares. Entre os 3 principais índices norte-americanos, só o Dow Jones fechou a semana em terreno positivo (+0,5%), enquanto o S&P500 e o NASDAQ subiram (+0,06% e 2,20% respectivamente. Na Europa, o principal índice do continente fechou em alta (+0,37%), com apoio principal da bolsa de Londres (3,16%) e da Suíça (1,51%). (...)


(Leia o artigo integral na edição 574 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Maio de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i