Dormidas nos hotéis para quarentena e isolamento social custam entre 35 mil a 50 mil Kz por noite

Dormidas nos hotéis para quarentena e isolamento social custam entre 35 mil a 50 mil Kz por noite
Foto: Quintiliano dos Santos

O Governo requisitou 51 estabelecimentos hoteleiros para alojar pessoas sujeitas a quarentena ou isolamento isolamento social. O Ministério da Saúde tem sob a sua responsabilidade 3.331 quartos, dos quais 62% já estão ocupados. As despesas com as dormidas serão assumidas pelos angolanos que entram no País.

Os preços das dormidas nos hotéis certificados para receber pessoas em quarentena ou isolamento social, em Luanda, variam entre os 35 mil a 50 mil Kz, indica o mapa de alojamento do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, divulgado na semana passada.

Fontes próximas ao processo avançam, no entanto, que essa é uma medida tomada no âmbito da requisição civil feita pelo Governo, através do Ministério da Saúde (Minsa), que tem sobre a sua alçada todas as pessoas acometidas com a doença da Covid-19 em Angola.

Para garantir acomodação, o Minsa aprovou um total de 51 hotéis, que têm disponíveis 3.331 quartos para alojar pessoas que chegam ao País e aqueles casos detectados em Angola e que não estejam dispostos a cumprir o internamento nos centros públicos de quarentena.

Do total de quartos, 2.083, o equivalente a 62,5%, estavam ocupados até à data da publicação do mapa do alojamento, enquanto 1.248 encontram-se livres, ou seja, à espera de inquilinos.

Dos 51 hotéis requisitados pelo Governo, 49%, ou seja 25 estabelecimentos estão livres, aguardando a visita do Minsa para a devida certificação, enquanto 51% já foram ocupados, correspondendo a hotéis que já receberam doentes ou pessoas em quarentena institucional e isolamento social.

O mapa indica que 35,2% dos hotéis já têm pessoas em quarentena institucional, enquanto em isolamento social encontram-se apenas seis estabelecimentos hoteleiros ocupados por pessoas doentes ou suspeitas.

Dos 51 hotéis requisitados pelo Minsa, apenas 30 já foram certificados, enquanto 21 estabelecimentos aguardam a visita de inspecção das autoridades sanitárias para a certificação e homologação para começarem a receber pacientes. Do conjunto de hotéis requisitados pelo Governo, a Casa Civil do Presidente da República controla o hotel Infotur, situado no Kilamba.

(Leia o artigo integral na edição 582 do Expansão, de sexta-feira, dia 10 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i