Autoridades distribuem água no valor de 58,4 milhões Kz em Abril e Maio

Autoridades distribuem água no valor de 58,4 milhões Kz em Abril e Maio
Foto: D.R.

A falta de uma rede pública de distribuição de água em muitos pontos do país, obrigou as autoridades angolanas a gastaram perto de 58,4 milhões de kwanzas entre abril e maio, para fornecimento de água em camiões-cisterna à população privada deste recurso, considerado essencial para a prevenção da Covid-19.

Na capital, Luanda, foram distribuídos 119 milhões de litros de água e as restantes províncias beneficiaram de 134,6 mil metros cúbicos de água. No que diz respeito a logística e aquisição de material de biossegurança para a pandemia o Estado investiu 62 milhões Kz. O Plano de Contingência de Abastecimento de Água tinha sido aprovado pela Comissão Económica do Conselho de Ministros, por ocasião da declaração do estado de emergência, em Março deste ano.

O balanço da situação esteve em análise na reunião do Conselho Nacional de Águas (CNA), que decorreu, esta sexta-feira, presidida pelo vice-Presidente de Angola, Bornito de Sousa.

O comunicado de imprensa do CNA refere que nesta sessão foram também analisadas propostas de constituição faseada de gabinetes regionais de bacias hidrográficas prioritárias, nomeadamente Catumbela, Cavaco e Caporolo, Cuanza, Queve e Longa e Zambeze, estabelecidas no Plano Nacional de Águas, de forma a reforçar "os sistemas de abastecimento de água, construção de barragens para fins múltiplos, bem como a execução de transvazes de caudal e utilização de águas subterrâneas", refere o comunicado.

O Conselho Nacional de Águas é um órgão consultivo permanente do titular do poder executivo angolano para a coordenação e articulação entre diferentes setores em matéria de planeamento, gestão e utilização de recursos hídricos.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i