Manter cortes na OPEP anima mercados

Manter cortes na OPEP anima mercados
Foto: Arquivo Expansão

O mercado petrolífero beneficiou, esta semana, da pretensão da OPEP em prorrogar por mais 3 meses o aumento de produção previsto para Janeiro de 2021.

O Comité Ministerial Conjunto de Monitorização da OPEP e seus aliados (OPEP+) reuniu-se no início desta semana e a maioria dos países membros apoia uma extensão, por mais três meses. Recorde-se que, em Abril deste ano, no início da crise do mercado petrolífero, o Cartel acordou reduzir a oferta em 7,7 milhões de barris por dia entre Agosto e Dezembro, para depois flexibilizar esse corte em cerca de 2 milhões de barris diários a partir de Janeiro de 2021.

Com a perspectiva deste adiamento, o Brent subiu cerca de 1,99% nos últimos 7 dias até ao fim da tarde de quarta-feira, para se situar nos 44,48 USD por barril. Uma subida maior foi evitada pela rápida propagação da Covid-19 pelo mundo.

Nas bolsas, o entusiasmo devido ao grau de eficácia nos testes de vacinas contra a Covid-19 continuou a verificar-se esta semana. Os resultados dos ensaios de fase I e II da vacina chinesa Sinovac também mostraram que é segura, embora se esperem ainda os resultados da fase III para se perceber a viabilidade da mesma. Por seu lado, a norte-americana Pfizer, que na semana passada já havia avançado informações satisfatórias sobre a sua vacina, voltou a anunciar uma taxa de sucesso de 95%, no seu último teste à sua eficácia na prevenção do coronavírus.

*Departamento de Estudos Económicos e Financeiros

(Leia o artigo integral na edição 601 do Expansão, de sexta-feira, dia 20 de Novembro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i