Director Carlos Rosado de Carvalho

"Nós, mágicos-ilusionistas, tornamos as vidas das pessoas mais divertidas"

"Nós, mágicos-ilusionistas, tornamos as vidas das pessoas mais divertidas"

Uma experiência "fora do normal" fê-lo sentir-se atraído pela magia, e é dessa "arte" que tem tentado viver. Em Angola, ainda há quem "desconfie" dos ilusionistas, mas cresce o número de convites para eventos. O próximo passo é actuar fora do País.

O que é ser ilusionista?

Ser ilusionista é uma coisa boa. Na verdade, sou um mágico-ilusionista, ou simplesmente um "Mago", porque tenho um vasto conhecimento em diversas áreas, como psicologia, poesia e ilusionismo. É bom, tornamos as vidas das pessoas mais divertidas.

Quando nasceu a paixão pelo ilusionismo?

Em 2005 tive uma experiência fora do normal e decidi pesquisar mais para saber o que realmente tinha acontecido comigo. São experiências fora do comum, por exemplo, telepáticas. Mas foi em 2008 que tive o primeiro contacto com o público, numa festa.

Teve uma formação específica nesta área?

Não, apesar de essa formação existir. Para aperfeiçoar os meus conhecimentos, tenho tido contactos com mágicos de outros países, e passo parte do meu tempo a ler sobre o assunto. Na realidade, os meus maiores investimentos têm sido em livros, onde adquiro muitos conhecimentos sobre ciências ocultas.

(Leia mais na edição em papel do Expansão.)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i