Director Carlos Rosado de Carvalho

UNILAB quer criar centro de estudos africanos

UNILAB quer criar centro de estudos africanos

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) pretende criar o Centro Interdisciplinar de Estudos Africanos e da Diáspora (CIEAD) para colmatar uma lacuna na academia brasileira, disse à Lusa fonte da instituição.

"A ideia é que isso [Estudos Africanos] aqui no Brasil é uma lacuna. Há uma grande dominância no meio académico em termos da pesquisa de Estudos Afro-brasileiros do próprio Brasil", disse hoje à agência Lusa Gerhard Seibert, doutorado em Antropologia.

Segundo o também docente da UNILAB, a prevalência de Estudos Afro-brasileiros decorre da própria história do país, que experienciou a escravatura e, onde, ainda hoje, as questões relacionadas com a formação da origem africana no Brasil despertam interesse.

Segundo Gerhard Seibert, um dos seis professores que compõe a comissão de criação do CIEAD, existe a intenção de que o futuro centro funcione como uma biblioteca e como um "centro de informação e de documentação" aberto ao público em geral.

Além disso, acrescentou, o centro deverá apostar "na realização de projectos de pesquisa em colaboração com outras universidades brasileiras e africanas" e, mais tarde, eventualmente, organizar um mestrado e um doutoramento em Estudos Africanos.

Porém, o professor frisou que a ideia da criação do CIEAD é ainda muito embrionária, não existindo sequer um projecto consolidado para submeter a eventuais financiadores.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i