Director Carlos Rosado de Carvalho

A má notícia é que sector não petrolífero está em recessão

A má notícia é que sector não petrolífero está em recessão
Foto: DR

O Governo reviu o crescimento da economia angolana em baixa de 3,3% para apenas 1,3%, com o PIB do sector petrolífero a crescer 4,1% e o do sector não petrolífero a recuar 0,01%. Ou seja, mais de metade do PIB, correspondente à economia não petrolífera, deverá registar uma ligeira recessão em 2016.

O sector não petrolífero deverá registar um crescimento negativo de -0,01% em 2016. A má notícia da recessão da economia não petrolífera chegou com as novas projeccções do Governo que servirão de base à revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2016 e que constam de um documento denominado "Reprogramação Macroeconómica Executiva" a que o Expansão teve acesso.

Elaborado pela Comissão de Coordenação das Políticas Fiscal e Monetária, o documento apresenta o "retrato" da evolução recente do estado da economia e suas perspectivas no curto prazo.

A 30 de Junho último, o Conselho de Ministros analisou a revisão do OGE 2016. Fonte do Expansão considerou que o Executivo "dificilmente concluiria o processo antes de Agosto".

A economia como um todo escapa da recessão. A taxa de crescimento do produto interno bruto

(PIB) real projectada para 2016 é de 1,3%, quando comparado com o período homólogo de 2015, com o sector petrolífero a crescer 4,1% e o sector não petrolífero em absoluta estagnação (- -0,01%), lê-se no documento.

No OGE 2016 o governo apontava para um crescimento do PIB global de 3,3% este ano, média ponderada do crescimento de 4,8% do sector petrolífero e de 2,7% do sector não petrolífero.

A confirmarem-se as projecções de um crescimento de 1,3% para a economia global, é preciso recuar a 1994 para encontrar uma taxa de crescimento tão baixa.

(Leia a notícia na íntegra na edição 380 do Expansão do dia 22 Julho 2016, em papel ou versão digital)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i