Director Carlos Rosado de Carvalho

Administração do BPC remetida à gestão corrente do banco

Administração do BPC remetida à gestão corrente do banco

Os accionistas do Banco de Poupança e Crédito (BPC) deliberaram, com efeitos imediatos, a suspensão das operações de venda de moeda estrangeira, das transferências de divisas para o exterior e de todas as operações de crédito.

A administração e a sua Comissão Executiva estão igualmente impedidas de praticar actos administrativos definitivos e executórios como contratar pessoal, bens e serviços e oneração e alienação de património, entre outros.

A decisão saíu de uma reunião de 13 de Março que juntou os accionistas do maior banco angolano, nomeadamente o Estado, que detém 75% do capital, Instituto de Segurança Social (15%) pela Caixa da Segurança Social das Forças Armadas Angolanas (10%).

"A situação [no BPC] impõe que sejam tomadas medidas imediatas pelos accionistas, de salvaguarda da confiança dos depositantes na instituição, bem como dos seus quadros e demais parceiros (...)", lê-se na "Deliberação unânime por escrito dos accionistas do BPC" a que o Expansão teve acesso.

(Leia o artigo na integra na edição 414 do Expansão, de sexta-feira 24 de Março de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i