Director Carlos Rosado de Carvalho

O problema não é a desdolarização, mas sim a petrodependência

O problema não é a desdolarização, mas sim a petrodependência

A economia refreou e temos menos dólares, euros ou qualquer outra moeda aceite livremente no exterior, porque o preço do barril do petróleo caiu mais de 50% nos últimos dois anos e não dispomos de fontes de substituição imediata.

Tenho acompanhado com particular interesse a discussão à volta da influência que o processo de substituição do dólar pelo kwanza em Angola - desdolarização ou kwanzarização - estará a exercer sobre o seu ritmo actual de desenvolvimento. Questiona-se, no fundo, se terá sido a desdolarização a causa do refrear económico nos anos mais recentes. A minha resposta inequívoca é que não.

O factor que mais tem influenciado o desempenho da nossa economia é, justamente, a sua dependência de um único produto de exportação, o petróleo, de tal modo influente que, sobretudo em tempos de preços elevados, retira competitividade aos demais sectores da economia ao prover recursos cambiais em grande escala para a aquisição de bens e serviços ao exterior, desincentivando a produção interna. Quando o produto de exportação deixa de prover divisas de modo não programado ou repentino, a economia entra em stress, por não existir a possibilidade de pronta substituição interna dos bens e serviços importados.

(Leia o artigo na integra na edição 418 do Expansão, de sexta-feira 21 de Abril de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i