Director Carlos Rosado de Carvalho

Audiovisual em Angola está longe de ser um mercado preenchido

Audiovisual em Angola está longe de ser um mercado preenchido

O grupo Geração 80 pretende intervir no ramo educacional, transmitindo conhecimento na área dos audiovisuais. Os jovens, que trabalham em projectos pontuais, acreditam que a crise veio trazer novas oportunidades de negócios.

Quando e como surgiu o grupo geração 80?

É uma geração pós independência, que tenta ser consequente e activa para uma nova Angola. O grupo foi criado em 2010, depois de uma curta-metragem que fizemos do Mário Bastos, "O alambamento". É um grupo de amigos que se reuniu para tentar fazer esse filme e, depois, vimos que há potência para contar as histórias do nosso ponto de vista.

Fala-nos um pouco do documentário Angola-China.

É um filme onde escolhemos mostrar como são as relações com uma pessoa de outra nacionalidade. A China cruzou o caminho de Angola e Angola o da China e este cruzamento com uma cultura que fica do outro lado do mundo é que nos chamou a atenção. Decidimos contar essa história através da relação de dois casais de nacionalidades diferentes. Através dessas duas histórias, tentamos abordar temas que são de interesse comum: os relacionamentos, diferenças sociais e culturais.

(Leia o artigo na integra na edição 419 do Expansão, de sexta-feira 28 de Abril de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i