Director Carlos Rosado de Carvalho

"O País não tem capacidade para oferecer bens competitivos à SADC"

"O País não tem capacidade para oferecer bens competitivos à SADC"

A falta de eficiência na execução dos projectos impede Angola de tirar partido da sua localização dentro de duas regiões económicas, como a SADC e os Grandes Lagos, exportando o excedente da produção energética, lamenta Lopes Paulo.

Em 2012, o programa eleitoral do MPLA foi sufragado pelos angolanos. Que balanço faz aos programas anunciados pelo MPLA nos últimos cinco anos?

O programa económico do MPLA previa um conjunto de acções para o desenvolvimento do País e, independentemente do alcance, foram executadas algumas propostas, embora não esteja em condições de revelar o que feito por falta de estatísticas. Podemos olhar para a promessa da criação de um milhão de empregos. Seguramente, esta meta não foi atingida, apesar do balanço quantitativo apontando que, nos últimos cinco anos, foram criados cerca de 800 mil empregos na economia, ou seja, uma realização na ordem dos 80%. Se 2012 foi o auge do crescimento macroeconómico do País, dois anos depois (2014), o País regrediu e passámos a ter a crise do preço do petróleo e a retracção do sistema financeiro angolano. Foi o início da falência de muitas empresas. As receitas fiscais resultantes da produção petrolífera baixaram e isso começou a reflectir-se no OGE, condicionando os programas do Governo. O desempenho ficou distante daquilo que era previsto alcançar-se com as propostas de governação de 2012.

Quanto às infra-estruturas?

Estavam previstos vários megaprojectos. A finalização do Aeroporto Internacional de Luanda, que não está terminado, nem estará finalizado neste exercício. As perspectivas eram de que, antes das eleições, a primeira fase seria inaugurada. Vamos esperar porque até ao dia 23 de Agosto pode acontecer alguma coisa. O risco de não acontecer existe em função das dificuldades financeiras que o País vive e até de gestão, factores que terão contribuído para a não conclusão do novo aeroporto. A presença e o envolvimento humano tem os seus efeitos negativos e positivos.

(Leia o artigo na integra na edição 433 do Expansão, de sexta-feira 04 de Agosto de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i