Director Carlos Rosado de Carvalho

Inflação mensal voltou a subir após quatro meses a descer

Inflação mensal voltou a subir após quatro meses a descer

Depois de quatro meses a descer, o ritmo de aumento do custo de vida em Luanda acelerou para 1,8% em Julho, 0,3 pontos percentuais acima da meta oficial. A crise de cambiais continua a penalizar a oferta de bens no mercado nacional, consideram analistas que defendem mais financiamento à produção nacional. Ao contrário da taxa mensal, a anual caiu pelo sétimo mês consecutivo e está abaixo de 30%, mínimos de um ano.

O custo de vida em Luanda aumentou 1,8% em Julho face ao mês anterior, invertendo um ciclo de quatro meses consecutivos a baixar, e está 0,3 pontos percentuais acima do objectivo de 1,5% fixado pelo Presidente da República, de acordo com o Índice de Preços no Consumidor do Instituto Nacional de estatísticas (INE).
Depois de ter atingido 2,2% em Março, baixando sucessivamente para 2% em Abril, 1,8% em Maio e de ter atingido um mínimo de 1,6% em Junho, a inflação mensal na capital voltou a subir em Julho para os referidos 1,8%.
O Governo tem como objectivo uma inflação mensal de 1,5% valor fixado por Eduardo dos Santos em Abril, no discurso perante o Comité Central do MPLA. Este objectivo é uma revisão em alta ao seu discurso sobre o Estado da Nação, feito em Outubro de 2016, perante a Assembleia Nacional, onde declarou que a meta "é conseguir uma taxa de inflação mensal de 1% ou menos".

(Leia o artigo na integra na edição 435 do Expansão, de sexta-feira 18 de Agosto de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i