Director Carlos Rosado de Carvalho

Receitas com impostos petrolíferos aumentaram 35%

Receitas com impostos petrolíferos aumentaram 35%

Angola vendeu menos barris de "ouro negro" nos primeiros seis meses deste ano, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, mas beneficiou da subida dos preços do petróleo no mercado internacional para aumentar as receitas fiscais com a exportação desta matéria-prima.

A receita fiscal com a exportação de petróleo bruto nacional referente aos seis primeiros meses de 2017 aumentou 35% face ao período homólogo do ano passado, subindo para 793 mil milhões Kz (478 milhões USD), contra os 586,5 mil milhões Kz, (361 milhões USD) arrecadados no primeiro semestre de 2016, apontam dados do Ministério das Finanças a que o Expansão teve acesso.
De acordo com dados do MinFin, registou-se uma diminuição de 9% no volume de barris de "ouro negro" exportado nos períodos analisados, sendo que no primeiro semestre de 2016 foram exportados 322,5 milhões de barris contra os 294,5 milhões exportados de Janeiro a Junho do corrente ano.
Assim, apesar da quebra do volume de exportação de crude, o País registou um aumento nas receitas petrolíferas. Analistas contactados pelo Expansão justificam que tal só foi possível devido ao aumento do preço médio por barril, que registou uma valorização de 44%. Ou seja, no primeiro semestre do ano passado o preço médio por barril de petróleo estava avaliado em 36 USD, ao passo que no mesmo período de 2017 rondou os 52 USD.

(Leia o artigo na integra na edição 436 do Expansão, de sexta-feira 26 de Agosto de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i