Director Carlos Rosado de Carvalho

Setembro promete agitar os mercados

Setembro promete agitar os mercados

Tensões entre Coreia do Norte e EUA têm penalizado a evolução positiva nos mercados bolsistas um pouco por todo o mundo, com principal destaque para as bolsas de Nova Iorque.

As atenções dos investidores mantiveram-se centradas nos últimos dias na escalada recente das tensões geopolíticas que envolvem a Coreia do Norte e os Estados Unidos. A Coreia do Norte voltou a ameaçar os EUA com sucessivos testes nucleares, levando os norte-americanos a solicitarem novas sanções ao regime de Pyongyang junto das Nações Unidas. Isto tem penalizado a evolução positiva nos mercados bolsistas um pouco por todo o mundo, com principal destaque para as bolsas de Nova Iorque que em 2017 têm atingido máximos históricos sucessivos.
Os investidores continuaram assim a procurar activos de refúgio nos últimos dias devido também ao impacto da recente tempestade Harvey e do furacão Irma, que poderá atingir a costa leste dos EUA no próximo fim de semana. Para além disto, as yields das Treasuries de 10 anos caíram para o nível mais baixo desde Novembro 2016 depois das declarações de alguns membros da Fed esta semana terem sugerido que um novo aumento de taxas de juro poderá não estar iminente.

(Leia o artigo na integra na edição 438 do Expansão, de sexta-feira 08 de Setembro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i