Director Carlos Rosado de Carvalho

África e região da Ásia e Pacífico lideram escravatura moderna

África e região da Ásia e Pacífico lideram escravatura moderna

Ásia e Pacífico é a região com o maior número de vítimas de escravatura moderna, mas é em África que o fenómeno tem maior incidência. O relatório da Organização Internacional do Trabalho põe em evidência, por região, género e sector, um fenómeno que afectou, em 2016, 40,3 milhões de pessoas em todo o mundo.

A Ásia e o Pacífico lideram, com 62%, as regiões com maior número de vítimas de escravatura moderna, segundo um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), embora África seja o continente com maior prevalência, com 7,6 vítimas por mil habitantes contra os 6,1 por mil na Ásia e Pacífico. A OIT estima em 40,3 milhões as pessoas sujeitas a escravidão em 2016. Destas, 24,9 milhões foram forçados a trabalhar, tendo as restantes 15,4 milhões sido obrigadas a casar.
Os dados constam no relatório da OIT sobre as estimativas globais da Escravatura Moderna, que foi apresentado terça-feira, no âmbito da 72.ª sessão da Assembleia-Geral da ONU, que decorre até dia 25, em Nova Iorque.
África surge em segundo lugar com 23%, que corresponde a 9,2 milhões de vítimas, menos de metade das cerca de 25 milhões de pessoas escravizadas na Ásia e Pacífico. A Europa e Ásia Central surgem com 9% (3,6 milhões de vítimas), seguido dos continentes americanos, com 5% (1,95 milhões).
No global, as mulheres e meninas são desproporcionalmente afectadas, representando 71% das pessoas em situação de escravidão, quase 29 milhões.
Por sectores, o trabalho doméstico é o que tem mais incidência de trabalho forçado, com 24%, seguido da construção (18%), manufactura (15%), agricultura, florestas e pescas (11%), hotelaria e restauração (10%), comércio (9%), serviços pessoais (7%), minas e pedreiras (4%) e mendicidade (1%).

(Leia o artigo na integra na edição 440 o Expansão, de sexta-feira 22 de Setembro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i