Director Carlos Rosado de Carvalho

Rússia não exclui estender acordo com a OPEP

Rússia não exclui estender acordo com a OPEP

O Presidente russo, Vladimir Putin afirmou esta semana que uma decisão em relação a uma possível extensão do prazo do acordo de redução de petróleo só deverá ser tomada mais perto do final de Março de 2018.

A OPEP terá alegadamente aumentado (ligeiramente) a sua oferta de petróleo em Setembro face ao mês anterior depois da Líbia e da Nigéria (ambos isentos do actual acordo que visa reduzir a oferta de crude) terem registado uma recuperação na sua produção e a Arábia Saudita e o Kuwait terem produzido mais crude. Isto de acordo com um inquérito a analistas elaborado pela Bloomberg, que sugere que o cartel terá produzido uma média diária de 32,83 milhões de barris no mês passado, representando um aumento de 120 mil barris por dia (bpd) face ao período anterior.
As estimativas dos analistas apontam para que a produção na Líbia tenha subido 30 mil bpd para 920 mil bpd em Setembro devido à retoma na produção no poço de Shahara após uma paragem de mais de duas semanas. A produção na Nigéria terá atingido os 1,77 milhões bpd (um aumento mensal de 20 mil bpd), ligeiramente abaixo da meta de 1,8 milhões bpd que poderá eventualmente levar o país a também participar nos esforços da OPEP em reduzir a oferta de crude. As previsões apontam também para que a produção de petróleo tenha chegado aos 10,06 milhões bpd na Arábia Saudita e aos 2,76 milhões bpd no Kuwait. Isto significa um aumento de 60 mil e 50 mil bpd, respectivamente, face a Agosto. Estes dados serão confirmados na próxima semana quando a OPEP divulgar o próximo relatório mensal.

(Leia o artigo na integra na edição 442 o Expansão, de sexta-feira 06 de Outubro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i