Director Carlos Rosado de Carvalho

OPEP poderá tomar medidas "extraordinárias"

OPEP poderá tomar medidas "extraordinárias"

Dentro do cartel há quem tenha sugerido a implementação de cortes de produção mais agressivos às metas actuais.

O secretário-geral da OPEP, Mohammad Barkindo, referiu esta semana que os produtores de crude têm tido algum sucesso na sua estratégia de reequilibrar o mercado mundial de petróleo nos últimos meses. No entanto, alertou para a possibilidade de ser necessário implementar medidas adicionais no sentido de garantir que este processo de reequilíbrio continua no bom caminho nos próximos tempos. Barkindo não elaborou sobre as medidas "extraordinárias" que poderiam ser tomadas ou se essas incluiriam um extensão do prazo do actual acordo (Março de 2018) por mais nove meses. Dentro da OPEP há quem tenha sugerido a implementação de cortes de produção mais agressivos às metas actuais, mas isso parece pouco provável de vir a acontecer tendo em conta as dificuldades de obter a aprovação unânime de todos os membros do cartel.
Barkindo referiu ainda que o grupo de 24 países que fazem parte do actual acordo poderá dar as boas vindas a mais participantes, sem referir todavia nenhum país em concreto. A próxima reunião da OPEP está agendada para 30 de Novembro, não estando prevista qualquer reunião extraordinária até lá. O cartel deverá fazer nessa altura uma análise à actual situação no mercado de crude e à sua política de produção.

(Leia o artigo na integra na edição 443 o Expansão, de sexta-feira 13 de Outubro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i