Director Carlos Rosado de Carvalho

João Lourenço quer mais mercado na economia e aponta o caminho ao sector social

João Lourenço quer mais mercado na economia e aponta o caminho ao sector social
Foto: Adjali Paulo

No discurso sobre o Estado da Nação, o Presidente da República anunciou os compromissos para colocar a economia na trajectória correcta e prometeu um combate cerrado a tudo e todos os que comprometam a descolagem do País. Sem meias palavras, João Lourenço antecipou a limpeza, que já é visível, no sector público.

O sector social será prioridade do Executivo para os próximos cinco anos, de acordo com o Presidente da República, João Lourenço, que se propõe combater os monopólios no País e garantir que as divisas distribuídas pelo BNA cheguem aos grandes importadores de bens de consumo, matérias-primas e equipamentos para o fomento da produção nacional e não fiquem apenas nas mãos de pequenos grupos. O objectivo é criar em Angola uma verdadeira economia de mercado.
O Chefe de Estado, que discursou sobre o "Estado da Nação", esta semana, na Assembleia Nacional (AN), apontou o caminho às questões sociais. Se o crescimento económico é fundamental para a "sobrevivência e elevação da qualidade de vida", sem a aposta no sector social aumentam as dificuldades na melhoria do índice de Desenvolvimento Humano, a principal meta dos próximos cinco anos.
O desafio passa pela actualização do "Diagnóstico à vulnerabilidade em Angola", para ter um quadro mais aproximado do real, e pelo incentivo às empresas que garantam o escoamento dos produtos agrícolas a partir do campo. O PR promete igualmente um encontro com investidores estrangeiros para ouvir as suas preocupações e melhorar o ambiente de negócios.

(Leia o artigo na integra na edição 444 o Expansão, de sexta-feira 20 de Outubro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i