Director Carlos Rosado de Carvalho

Tensões geopolíticas sobem preço do Brent

Tensões geopolíticas sobem preço do Brent

Os últimos ganhos do crude resultaram, acima de tudo, do conflito que envolve o governo Iraquiano e as forças Kurdas na região (muito rica em petróleo) de Kirkuk, que poderá alargar-se a outros países da região.

O Brent continuou a valorizar nos últimos dias, impulsionado pelos sinais de que a quebra recente no nível de existências nos EUA possa indiciar uma melhoria na procura de crude e, também, pelo potencial impacto que as últimas tensões geopolíticas no Médio Oriente possam vir a ter na oferta. Os últimos ganhos do crude resultaram, acima de tudo, do conflito que envolve o governo Iraquiano e as forças Kurdas na região (muito rica em petróleo) de Kirkuk, algo que poderá alargar-se a outros países da zona.
De facto, apesar de o Iraque ser, hoje em dia, um dos centros do risco geopolítico existentes na região, o país não é o único caso. As tensões existentes entre os EUA e o Irão consistem também um foco de incerteza para os investidores. O Irão já fez saber que é a favor de uma extensão do actual acordo da OPEP até final de 2018 e insistiu que os seus planos de produção não serão afectados pelo repúdio mostrado por Trump ao acordo nuclear Iraniano que tem tido um forte impacto nas exportações do país. A meio da semana, o Brent transaccionava em torno dos 58,30 USD por barril e as expectativas são de que o preço poderá continuar a subir nos próximos tempos caso o actual contexto geopolítico não melhore.

(Leia o artigo na integra na edição 444 o Expansão, de sexta-feira 20 de Outubro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i