Director Carlos Rosado de Carvalho

Brent sobe pelo segundo mês consecutivo

Brent sobe pelo segundo mês consecutivo

Subida deve-se, em larga medida, aos sinais que indicam que o excesso de oferta está a descer e às notícias que sugerem que a OPEP e os parceiros possam vir a prolongar o acordo de corte de produção.

O preço do Brent registou o segundo mês consecutivo de ganhos ao subir cerca de 6% em Outubro. Esta foi a primeira vez, desde o ano passado, que o Brent registou uma performance positiva em dois meses seguidos. Isto deveu-se, em larga medida, aos recentes sinais que indicam que o excesso de oferta de crude está a descer e às notícias que sugerem que a OPEP e os seus parceiros possam vir a prolongar o acordo de corte de produção além do actual prazo de Março 2018.

O Brent superou os 60 USD por barril pela primeira vez desde Julho 2015 enquanto o WTI atingiu o nível mais elevado dos úlitmos oito meses em Outubro. O preço do petróleo subiu também devido aos efeitos que o conflicto entre o governo Iraquiano e a região semi- -autónoma do Kurdistão poderiam ter na oferta de crude. O sentimento de mercado é claramente positivo tendo em conta que os investidores parecem acreditar que o excesso de oferta irá continuar a cair ao longo de 2018. Entretanto, o risco político na Europa terá caído nos últimos dias depois do líder da Catalunha, Puigdemont, ter "fugido" para a Bélgica. Esta fuga terá deixado o movimento independentista da região da Catalunha mais enfraquecido e numa situação mais complicada após Madrid ter tomado controlo do governo da região.

(Leia o artigo na integra na edição 446 do Expansão, de sexta-feira 03 de Novembro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i