Director Carlos Rosado de Carvalho

Independência da Catalunha ameaça balança comercial

Independência da Catalunha ameaça balança comercial

Empresários e banqueiros lideram a contestação à independência da Catalunha e manifestam-se a favor das medidas do governo espanhol para anular a votação do Parlamento regional. Com 80% das exportações catalãs a terem como destino outras regiões de Espanha e países da União Europeia o impacto do divórcio seria grande.

Quais os custos da independência da Catalunha do Reino de Espanha? Não há contas feitas, mas os dados macroeconómicos e as implicações políticas da separação, que significa também a saída da Catalunha da União Europeia (UE), revelam que ambos os lados - Madrid e Barcelona - ficam a perder e que o impacto económico seria penoso.
Isso ajuda a perceber a oposição de banqueiros e empresários ao divórcio e o seu apoio às medidas do Governo espanhol, com base na aplicação do Artigo 155.º da Constituição espanhola de 1978, para anular a decisão aprovada pelo Parlamento regional da Catalunha, no dia 27 de Outubro, numa votação sem a presença dos deputados da oposição que optaram por sair e deixar a bandeira de Espanha nos seus lugares.
A Associação Espanhola da Banca e a Confederação Espanhola de Caixas de Aforro declararam, no domingo, num comunicado conjunto, o seu "compromisso com a Constituição e a legalidade vigente" e afirmaram que as instituições que representam estão sujeitas à regulação espanhola e europeia, bem como à supervisão do Banco de Espanha e do Banco Central Europeu (BCE).

(Leia o artigo na integra na edição 446 do Expansão, de sexta-feira 03 de Novembro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i