Director Carlos Rosado de Carvalho

E agora, como desvalorizar a moeda Kwanza?

E agora, como desvalorizar a moeda Kwanza?
Foto: Lídia Onde

Logo no início da crise, propus que a desvalorização cambial deveria ter sido de uma só vez e de forma significativa, levando os agentes económicos a ajustarem-se perante a mesma.

Na presente edição, pretendia ocupar este espaço com a II e última parte do artigo sobre as reformas económicas implementadas na China por Deng Xiaoping. Porém, ao tomar contacto com o ""Plano Intercalar (Outubro 2017 a Março de 2018) -Medidas de Política e Acções para Melhorar a Situação Económica e Social Actual"", decidi substituir o tema inicial pelo tema da desvalorização cambial. Segundo esse mesmo plano do Governo, um regime de câmbio misto deve ser adoptado ainda este ano, entre Novembro e Dezembro. Por outras palavras, o kwanza será desvalorizado ainda este ano e passará a flutuar livremente dentro de uma banda ou intervalo (flutuação controlada). A única dúvida agora é saber a percentagem de desvalorização e o dia exacto.
Em diversas ocasiões, alertei para os riscos da estratégia de desvalorizações graduais e sucessivas levada a cabo pelo BNA e, mais recentemente, venho criticando a relutância do Banco Central em desvalorizar o kwanza. Logo no início da crise, propus que a desvalorização cambial deveria ter sido de uma só vez e de forma significativa, levando os agentes económicos a ajustarem-se perante a mesma, mas conscientes de que se tratou apenas de um movimento repentino, único e estabilizador, evitando a formulação de expectativas de futuras desvalorizações.

*Economista e investigador

(Leia o artigo na integra na edição 446 do Expansão, de sexta-feira 03 de Novembro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i