Director Carlos Rosado de Carvalho

Aprender com o futuro

Aprender com o futuro

Num novo ano que agora se inicia, mais importante do que pensar sobre o passado, é aprender com o futuro, lendo em todas as linhas e na memória o que ele tem para nos ensinar.

Todos nós acabamos o ano, fazendo um balanço de tudo o que aconteceu.
Os pessimistas ficam sobre as coisas menos boas, as dificuldades, os erros cometidos.
Os mais optimistas, entregam ao novo ano, pelo menos algo melhor, ganham esperança, repensam novos desafios.Qual será então a diferença, entre optimistas e pessimistas?
Basta olhar para as recentes notícias do Executivo.
Poderão ser desafio para uns e uma ameaça para outros, mas têm um facto em comum: Está aí um novo ano e com ele a necessidade de aprender com o futuro. Lanço o desafio de um novo paradigma, uma mudança de postura, identifiquem-se de facto os talentos, aqueles que aprendem com as experiências do futuro, para que seja possível dar consistência e coerência a tudo o que fazemos.
Dizem-me então. Mas o futuro ainda está para vir.
Ao contrário, o futuro já chegou e muitos de nós não nos apercebemos dele.
A grande maioria das pessoas e das empresas, adoptam posturas imediatistas, revivem permanentemente o passado, recalcam sobre os factos negativos, apenas se voltando parara um presente cheio de contaminações do passado.

(Leia o artigo na integra na edição 454 do Expansão, de sexta-feira 05 de Janeiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i