Director Carlos Rosado de Carvalho

Procura interna e commodities disparam crescimento em 2018

Procura interna e commodities disparam crescimento em 2018

Banco Mundial diz que está em curso uma recuperação da economia da África subsaariana, que deverá passar de um crescimento de 2,4% em 2017 para 3,2% este ano, "apoiado por uma melhoria nos preços das matérias-primas". A expansão da economia em Angola deverá ser de metade do crescimento previsto para a região.

O Banco Mundial prevê um crescimento na África subsaariana de 3,2% em 2018, superior em 0,1 pontos percentuais (pp) à perspectiva mundial, beneficiando da estabilização dos preços das commodities, bem como do fortalecimento da procura interna e do desaceleramento da inflação.
De acordo com o relatório "Perspectivas Económicas Globais", divulgado esta semana, está em curso uma recuperação "modesta" na África subsaariana, passando de um crescimento de 2,4% em 2017 para 3,2% este ano, "apoiada por uma melhoria nos preços das matérias-primas".
"Apesar de o crescimento económico ter aumentado em Angola, Nigéria e África do Sul, as três maiores economias da região, a expansão continua baixa", acrescentam os redactores do relatório.
O Banco Mundial refere que é esperado um aumento do rendimento per capita nesta região de África, mas alerta que esse crescimento será insuficiente para reduzir a pobreza.

*com Lusa

(Leia o artigo na integra na edição 455 do Expansão, de sexta-feira 12 de Janeiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i