Director Carlos Rosado de Carvalho

Ruanda é o primeiro país africano em rede global tecnológica

Ruanda é o primeiro país africano em rede global tecnológica

O Ruanda está na vanguarda tecnológica, ao aderir à rede global para a Quarta Revolução Industrial que o Fórum Económico Mundial pretende criar. O primeiro centro foi criado em São Francisco, nos EUA, em Março de 2017. Seguem-se filiais na Índia, Japão e Emirados Árabes Unidos.

O Fórum Económico Mundial, que encerra esta sexta-feira o seu encontro anual de líderes em Davos, na Suíça, anunciou a expansão internacional do seu Centro para a Quarta Revolução Industrial, sediado em São Francisco, nos EUA. Menos de um ano depois da criação do primeiro centro, em Março de 2017, estão projectadas filiais na Índia, Japão e Emirados Árabes Unidos, tendo em vista a criação de uma rede internacional que inclui estruturas em vários países.
Ruanda é o primeiro país africano a envolver-se nesta rede, que pretende preparar o mundo para as novas tecnologias, nomeadamente a nível político, de forma a maximizar os benefícios das tecnologias emergentes e minimizar os seus riscos.
Em cooperação com os governos anfitriões e empresas-chave, os centros filiados irão aprofundar o trabalho já desenvolvido no Centro para a Quarta Revolução Industrial, de São Francisco, para diminuir o fosso entre as tecnologias emergentes e a política, nomeadamente a nível legislativo.

(Leia o artigo na integra na edição 457 do Expansão, de sexta-feira 26 de Janeiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i