Director Carlos Rosado de Carvalho

Advogada Elisa Rangel impugna concurso do Tribunal de Contas

Advogada Elisa Rangel impugna concurso do Tribunal de Contas

Os resultados do concurso público curricular suscitaram dúvidas a juristas e a alguns concorrentes, que contestam a transparência de um processo de selecção que assenta no mérito através do curriculum, considerando que está ferido na sua objectividade.

A advogada e docente, Elisa Rangel apresentou segunda-feira, 29 de Janeiro, um pedido de impugnação do concurso público curricular para 5 vagas de Juízes conselheiros do Tribunal de Contas, revelou a própria ao Expansão.
Sem adiantar mais esclarecimento justificou que aguarda resposta do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ). A 25 de janeiro, o Conselho Superior da Magistratura Judicial publicou no Jornal de Angola os resultados do concurso público curricular, no qual foram apuradas 84 candidaturas numa lista cujos primeiros cinco lugares foram atribuídos a José Moreno Pereira da Gama, Domingas Alexandre Garcia, Joaquim Elias Marques Júnior, Rigoberto Kambovo e João Carlos de Castro Paiva.
Na lista Elisa Rangel aparece no 21º lugar e isso criou uma onda de contestação no meio jurídico e nas redes sociais, com juristas e advogados a considerarem que a edocente universitária deveria estar melhor colocada no ranking, porque teria um dos melhores currículos entre os candidatos. Até porque em alguns casos chegou a leccionar aulas a alguns dos candidatos melhor colocados.

(Leia o artigo na integra na edição 458 do Expansão, de sexta-feira 02 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i