Director Carlos Rosado de Carvalho

Estrelas - gestores de pessoas

Estrelas - gestores de pessoas

A gestão de pessoas assume, nos dias de hoje, uma complexidade que apenas está ao alcance dos melhores profissionais. Isto porque a guerra para atrair talento está a assumir contornos ao nível da aquisição de jogadores de futebol. O que faz com que os gestores de capital humano tenham de ser considerados estrelas nas empresas. É neles que reside a capacidade de alimentar a cultura da empresa e de a transmitir para o exterior de forma a que a mesma seja considerada sexy, atraente e desejada pelos melhores dos melhores. Tal como os treinadores de futebol. Que jogadores de topo não gostariam de ser treinados por José Mourinho, Pepe Guardiola, entre outros?
Mas como as organizações podem colocar estes profissionais neste nível de estrelato dentro da companhia? Primeiro de tudo, as organizações têm de conseguir atrair esses mesmos gestores de topo. Para tal, têm de apostar primeiramente numa cultura de empresa forte, que promova autonomia, flexibilidade na atribuição de incentivos, com espaços de trabalho inovadores e modernos, filosofia de partilha de tomadas de decisão, uma competitiva oferta de compensações e benefícios, aposta entre outros importantes aspetos.
E depois há que escolher então aqueles que mais se adequam à sua realidade e perspectivas de futuro, sem constrangimento de experiências e indústrias, mas sim consoante o perfil e competências de cada um. Aquilo que cada um poderá trazer de melhor para a organização em questão. É preciso não esquecer que diferentes experiências e realidades, podem trazer grandes benefícios às organizações.

(Leia o artigo na integra na edição 458 do Expansão, de sexta-feira 02 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i