Director Carlos Rosado de Carvalho

"Das 26 seguradoras licenciadas 19 podem fechar brevemente"

"Das 26 seguradoras licenciadas 19  podem fechar brevemente"
Foto: Lídia Onde

O consultor Nuno Matos alerta que o sector segurador não está tão seguro como aparenta. As seguradoras determinam prémios de seguros desajustados à propensão para o sinistro, razão pela qual defende maior aposta no actuariado.

De que forma é que a crise está a ter impacto na actividade seguradora?
Antes, deixe-me realçar que não há nenhum sector da actividade económica que não esteja a sentir o impacto da crise. O ramo segurador, hoje, é caracterizado, sobretudo, por companhias bem equipadas, que prestam bons serviços, com gestores competentes, mas, infelizmente, não são a maioria.


Das 26 seguradoras licenciadas pela ARSEG, quantas é que estarão nessas condições?
Apenas sete seguradoras estarão no rol das que realmente honram os seus compromissos com os clientes em caso de sinistros. A meu ver, são seguradoras que operam em Angola e que podiam operar em qualquer parte do mundo, porque, de facto, são maduras, publicam as contas nos prazos definidos, têm as contas auditadas sem reservas, observam as normas internacionais de contabilidade, têm rating e demonstram ser muito robustas.


E as restantes 19 seguradoras?
Nota-se que ainda estão a aprender. Precisam fazer um longo caminho, porque ainda apresentam muitas lacunas, ao nível técnico, que leva estas companhias para um estado de maturidade e robustez abaixo das seis ou sete a que fiz referência... temos um sector segurador a duas velocidades.

(Leia o artigo na integra na edição 459 do Expansão, de sexta-feira 09 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i