Director Carlos Rosado de Carvalho

Governo dá ultimato às gestoras das indústrias têxteis, que têm que apresentar propostas este mês

Governo dá ultimato às gestoras das indústrias têxteis, que têm que apresentar propostas este mês
Foto: Lídia Onde

Processo arrasta-se desde Setembro do ano passado, quando o Ministério da Indústria cancelou as concessões das três fábricas cuja recuperação custou ao Estado 1.400 milhões USD.

As empresas que gerem as fábricas Textang II, África Têxtil e Satec foram convocadas pelo Governo há duas semanas para serem informados que têm até final deste mês para apresentarem propostas de gestão e rentabilização das fábricas, apurou o Expansão junto de fonte ligada ao processo.
"A apresentação das propostas é que vai determinar se as actuais empresas gestoras das três fábricas se mantêm à frente das indústrias ou se o Estado deve avançar com o concurso público para a privatização", diz a fonte, acrescentando que "a reunião da semana ante passada foi determinante para o caminho que o sector deverá seguir nos próximos tempos".
Desde Setembro do ano passado que a dúvida impera sobre quem ficará à frente das três fábricas cuja recuperação custou ao Estado 1.400 milhões USD, através do financiamento de uma linha de crédito japonesa. Foi nesse mês que o Ministério da Indústria cancelou as concessões atribuídas a três sociedades anónimas, nomeadamente a Alassola, Mahinajhu e Textang II.

(Leia o artigo na integra na edição 461 do Expansão, de sexta-feira 23 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i