Director Carlos Rosado de Carvalho

Empresas públicas custaram 400 milhões USD aos contribuintes

Empresas públicas custaram 400 milhões USD aos contribuintes
Foto: Osmar Edgar

As empresas estatais de comunicação social ficaram com 44% dos subsídios operacionais que o Governo destinou às empresas públicas em 2015. Os media públicos receberam cerca de quatro vezes mais dinheiro do que as empresas de caminhos-de-ferro. A TPA lidera o ranking das empresas que mais receberam.

O Estado gastou 53.559 milhões Kz, equivalente a 400 milhões USD, em subsídios operacionais a 22 empresas públicas em 2015, revela a Conta Geral do Estado desse ano, publicada em Diário da República a 28 de Fevereiro deste ano. Há uma diminuição de 51% nos subsídios operacionais às empresas públicas face a 2014, ano em que foram gastos 109,6 mil milhões Kz.
Em 2015, as empresas públicas de comunicação social receberam 23.593 milhões Kz, 44% do valor total dos subsídios operacionais, o equivalente a 174 milhões USD à taxa de câmbio da altura. A TPA (Televisão Pública de Angola) lidera a lista das empresas que receberam subsídios, ficando com o equivalente a 58,2 milhões USD, cerca de 15% do valor total atribuído pelo Estado em subsídios operacionais. No entanto, face a 2014, ano em que as empresas de comunicação social do Estado receberam 266,7 milhões USD, houve uma descida de 35% das verbas atribuídas em subsídios operacionais.
As empresas públicas do sector da electricidade receberam 17.526 milhões Kz, cerca de 33% do valor total dos subsídios operacionais em 2015. A PRODEL (Empresa Pública de Produção de Electricidade) e a ENDE (Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade) são a segunda e a terceira empresas que mais verbas receberam do valor total.

(Leia o artigo na integra na edição 465 do Expansão, de sexta-feira 23 de Março de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i