Director Carlos Rosado de Carvalho

Indústrias criativas ganham prioridade no comércio externo

Indústrias criativas ganham prioridade no comércio externo
Foto: César Magalhães

As indústrias criativas, a par dos produtos de pesca, como marisco, bem como as madeiras e granito têm, segundo a tutela, elevado potencial nas exportações, por isso, vão ser trabalhados pela diplomacia comercial. A segunda fase do programa, financiado pela União Europeia em 12 milhões EUR, vai formar os técnicos que irão promover a estratégia e a logística comercial.

Angola pretende tirar partido dos sectores criativos, principalmente no "domínio das artes plásticas, artes visuais e artesanato", para aumentar a base das exportações nacionais, sublinhou o ministro do Comércio, Jofre Van-Dúnem, no lançamento da segunda parte do programa "Train For Trade". Trata-se de uma iniciativa conjunta da União Europeia (UE) e da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (CNUCED), no âmbito do apoio ao comércio.
A segunda componente do "Train For Trade", financiada em 12 milhões de euros (EUR) pela UE, incide sobre a vertente da formação, "área essencial para que Angola possa fazer uso de todo o seu potencial, de forma consciente e sustentável", sublinhou o embaixador da União Europeia em Luanda, Tomas Ulicny, na cerimónia de lançamento, que contou com a presença do secretário geral da CNUCED, Mukhisa Kituyi.
Nos dois anos de desenvolvimento da primeira parte do projecto, entre 2007 e 2011, o Ministério do Comércio fez um levantamento dos sectores com potencial de exportação no curto prazo, recordou o representante da UE em Angola. Produtos de pesca, entre os quais marisco, bem como madeira e granito foram identificados pelo seu potencial. O ministro do Comércio, Jofre Van-Dúnem, junta-lhe agora os sectores criativos, área onde o País se tem destacado internacionalmente, e que se entrelaçam com o cluster do turismo, que ganha igual relevância nas prioridades do PRODESI (Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações).

(Leia o artigo na integra na edição 468 do Expansão, de sexta-feira 13 de Abril de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i